Início > Águas de São Pedro, Capina Química - Parte 1 > CAPINA QUÍMICA ESTÁ SENDO REALIZADA EM ÁGUAS DE SÃO PEDRO

CAPINA QUÍMICA ESTÁ SENDO REALIZADA EM ÁGUAS DE SÃO PEDRO

10 de dezembro de 2009 Deixe um comentário Go to comments

Em minhas andanças por Águas de São Pedro pude constatar um fato interessante sobre a manutenção dos espaços urbanos do município: A utilização da CAPINA QUÍMICA para o controle de plantas e vegetação, principalmente próximo à guias das ruas, calçadas e ao redor de postes.

O que é a Capina Química?

Capina é um procedimento que consiste na remoção parcial ou total da cobertura vegetal existente em determinados locais, com utilização de ferramenta manual (capina manual ou mecânica) ou produtos químicos como os agrotóxicos herbicidas (Capina Química).

O mais curioso é que há quase três anos está em vigor no Município de Águas de São Pedro a Lei Nº 1.384, de 24 de Outubro de 2007 (download da Lei), que proíbe o uso de agrotóxicos, da classe dos herbicidas para a chamada “Capina Química”, de autoria do então vereador Marcos Roberto Bomfate. O Projeto de Lei foi aprovado por unanimidade.

  • Artigo 1º – Fica proibido em toda circunscrição de Águas de São Pedro, o uso de agrotóxico, da classe dos herbicidas, para Capina Química de parques e terrenos edificados ou não, públicos e particulares.

O herbicida mais utilizado no mundo (ou pelo menos o mais famoso) é o Handup, fabricado pela gigante Monsanto (indústria multinacional de agricultura e biotecnologia). É a líder mundial na produção do herbicida glifosato (Handup). A Monsanto também é líder na produção de sementes geneticamente modificadas, os chamados Trangênicos.

Risco ao Meio Ambiente

A periculosidade ambiental do glifosato emana dos critérios adotados pelo IBAMA que seguem os “parâmetros de persistência, transporte, bioacumulação e toxicidade a organismos aquáticos, a microorganismos de solo e minhocas, a aves, abelhas e mamíferos”. Em função desses parâmetros o produto GLIFOSATE foi enquadrado na classe II como muito perigoso, sendo as suas principais características ambientais a de não sofrer degradação hidrolítica e fotolítica, ser altamente solúvel em água, altamente tóxico para microorganismos de solo, muito tóxico para microcrustáceos e peixes e pouco tóxico quanto à toxicidade oral e dérmica para mamíferos. (Trecho retirado de um Laudo da Coordenadoria de Vigilância e Saúde Ambiental da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Campinas)

Resta saber que tipo herbicida esta sendo utilizado em Águas de São Pedro e quem é o responsável por autorizar a sua aplicação. Também se faz necessário uma avaliação jurídica para averiguar a legalidade do ato.

Abaixo tem algumas fotos dos locais onde o herbicida foi aplicado:

Podemos observar nitidamente a vegetação morta pelo agrotóxico em contraste com o verde da vegetação “saudável”. (Fotos datadas de 10/12/2009)


Ao fundo, indícios do uso de Agrotóxico Herbicida para Capina Química.

Contraste entre a vegetação morta e a "saudável"

Um abraço e até a próxima.

Cantidio Biscalchim Netto

Anúncios
  1. Golias
    11 de dezembro de 2009 às 14:00

    Só posso comentar uma coisa.

    “Minha santa consciência
    já carrega uma (várias) eleição
    fico todo envergonhado
    Não sei votaaaaaaaaaaaaaaaaar”

  2. @LeJuvas
    11 de dezembro de 2009 às 14:53

    Infelizmente consciência não é uma palavra que tem muito significado por aqui, aliás, não tem significado nenhum. Adianto que como funcionário irei levar ao conhecimento superior a prática ilegal que você está denunciando aqui Netto.

    Só pra não dizer que não falei das flores: Qualquer coisa é só chamar o Doug tb que já dá um fim em tudo lá! hahahahaha… brincadeira hein!

    Abraço

  3. 15 de dezembro de 2009 às 12:55

    Caro Neto, já tinha ciência da lei municipal do meu amigo Marcos Bonfate, e ao saber da capina química fiz contato com o secretário de Meio Ambiente e com o Prefeito Municipal, e alertei-os sobre os riscos para o meio ambiente e da proibição por contrariar lei municipal. Disse ainda que, embora compreenda que a cidade está com o mato muito alto por todos os cantos, alegando a Administração que não possa contratar mais pessoas para a capina devido estar no teto de pagamento do funcionalismo público (54%), não admitirei que a capina química torne-se uma constante. Que o fato ocorrido seja tão somente uma exceção, e não uma prática.
    E que os munícipes, como Vossa Senhoria, estejam atentos para reputar quaisquer atitudes que não condizam com a nossa legislação. Parabéns.
    Obrigado pelo espaço, ao seu inteiro dispor.
    Vereador professor Marco. (19) 9611 2653

  4. ines pontes
    15 de dezembro de 2009 às 15:51

    Nao e so Prefeitura que faz capina quimica,tambem em varios terrenos particulares,precisa de fiscalizacao.abracos

    • 15 de dezembro de 2009 às 16:10

      Concordo com vocês, é preciso uma fiscalização mais eficiente, além de sensibilizar todos os munícipes sobre os riscos do uso de agrotóxicos herbicidas para controle de vegetação. Uma vez que existe uma Lei Municipal em vigor é preciso respeitá-la.

      Muito pior do que ignorar a lei, é aplicar os produtos sem nenhum tipo de controle, para se ter idéia nas bulas de alguns herbicidas constam diversas orientações, Ex:

      – Observar que a reentrada (circulação) de pessoas na área aplicada deve ser permitida após a completa secagem da calda de pulverização.

      – Não aplicar o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes; mantenha afastado das áreas de aplicação crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas.

      Não aplicar o produto em épocas de chuvosas como as que estamos enfrentando agora, pois são solúveis em água e fatalmente irão acabar sendo carreado para os cursos d água.

      É preciso ter um pouco mais de responsabilidade ambiental para que não tenhamos complicações no futuro.

      Um abraço a todos e obrigado por acompanharem o blog Loucura Racional.

  5. Rose Padilha
    8 de fevereiro de 2010 às 09:47

    Olá Netto!
    Prazer em conhece-lo através de seu site. Também sou tecnóloga em gestão ambiental da primeira turma do Senac , fiz pós graduação e MBA no IAT entre outros cursos na área ambiental, e hoje estou presidente da AMAAS,( Associação de Moradores e Amigos de Águas de Sâo Pedro).
    Como pude ver em seu site a respeito da Capina química, em 08 de janeiro de 2010 enviamos ao nosso prefeito municipal um requerimento pedindo explicações a respeito, além de outros assuntos pertinentes ao Meio Ambiente de nosso município, já se passaram 1 mês e não obtivemos resposta, estamos encaminhando ao Ministério Público para que sejam tomadas as devidas providências.
    Gostaria de convida-lo a participar de nossa Associação, pois juntos somos fortes!
    Somos uma associação sem fins lucrativos, devidamente registrada.
    Venha saber como estamos trabalhando pelo nosso município, atualmente somos em 150 sócios.
    A nossa sede fica no Shopping Bellagio loja 10 , estamos de plantão de terça á quinta das 14 ás 17 horas , faço plantão a cada 15 dias, se acaso quiser conversar a respeito comigo meu telefone é 3482- 2625.

    Um forte abraço,

    Rose Padilha

    • 10 de fevereiro de 2010 às 13:53

      Olá Rose, obrigado pela visita no blog.
      Agradeço também o convite para participar da AMAAS. Muito Obrigado!
      Tenho conhecimento da atuação da AMAAS no município há algum tempo.

      Estou à disposição de todos para ajudar ou esclarecer algumas questões tratadas aqui no blog.

      Um abraço e volte sempre!

  1. 18 de dezembro de 2009 às 09:48
  2. 14 de fevereiro de 2011 às 13:33
  3. 14 de fevereiro de 2011 às 13:33

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: