Arquivo

Archive for março \27\UTC 2010

HORA DO PLANETA 2010

27 de março de 2010 2 comentários

ADOTE UMA NASCENTE

22 de março de 2010 Deixe um comentário

SMA lança programa Adote uma Nascente


No Dia Mundial da Água, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo o Programa de Proteção e Recuperação de Nascentes.

Pessoas ou entidades poderão se cadastrar para serem padrinhos e ajudarem na recuperação e preservação das nascentes

A Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo – SMA lança na segunda-feira, 22.03, Dia Mundial da Água, o Adote uma Nascente – Programa de Proteção e Recuperação de Nascentes, às 10h na Fazenda Santa Sofia, no município de Santa Adélia. O programa tem como objetivo incentivar a proteção de nossos recursos hídricos por meio da identificação, cadastro e compromisso de proteção das nascentes. Preservar esses locais ajuda a garantir a qualidade e quantidade da água de rios, córregos e outros cursos d’água, em especial aqueles que contribuem para o abastecimento.

Aqueles que tiverem uma nascente em sua propriedade, mas não tiverem recursos para preservá-la, poderão disponibilizar a área para ser adotada por outra pessoa ou entidade. Qualquer pessoa, física ou jurídica, poderá adotar uma nascente e garantir a proteção, manutenção ou recuperação da vegetação em seu entorno. Um agricultor familiar, um fazendeiro, um empresário, uma escola ou universidade, uma ONG, ou a própria prefeitura podem fazer a adoção.

A SMA tem o papel de aproximar os proprietários que não possuem recursos próprios para recuperar suas nascentes, dos interessados em financiar a recuperação da área. O processo de adoção será feito por meio do site www.ambiente.sp.gov.br/adoteumanascente , que começa a funcionar no dia 22.03. Lá será possível se cadastrar e obter informações sobre o que é necessário para recuperar e proteger nascentes. O “padrinho” da nascente receberá um certificado da SMA e poderá batizá-la com o nome de sua escolha.

(Texto: Ludmilla Fregonesi)

Lançamento do Adote uma Nascente – Programa de Proteção e Recuperação de Nascentes

Data: 22.03.2010

Horário: 10h

Local: Fazenda Santa Sofia – Estrada Santa Adélia Botelho, km 1, Santa Adélia, SP.

(Fonte: Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo)

Um Abraço a todos.

Cantídio Biscalchim Netto

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

15 de março de 2010 1 comentário

Fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes terão de investir para colocar no mercado artigos recicláveis e que gerem a menor quantidade possível de resíduos sólidos.

O Plenário aprovou nesta quarta-feira em votação simbólica um ao Projeto de Lei 203/91, do Senado, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos e impõe obrigações aos empresários, aos governos e aos cidadãos no gerenciamento dos resíduos. A matéria retornará ao Senado para uma nova votação.

O texto aprovado é de autoria do relator da comissão especial sobre a matéria, deputado Dr. Nechar (PP-SP), que tomou como base a redação preparada por um grupo de trabalho suprapartidário coordenado pelo deputado Arnaldo Jardim (PPS-SP).

O substitutivo prioriza a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos. Os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes terão de investir para colocar no mercado artigos recicláveis e que gerem a menor quantidade possível de resíduos sólidos. O mesmo se aplica às embalagens.

Deverão ser implementadas medidas para receber embalagens e produtos após o uso pelo consumidor de: agrotóxicos, seus resíduos e embalagens; pilhas e baterias; pneus; óleos lubrificantes, seus resíduos e embalagens; lâmpadas fluorescentes; e produtos eletroeletrônicos e seus componentes.

O processo de recolhimento desses materiais, sua desmontagem (se for o caso), reciclagem e destinação ambientalmente correta é conhecido como logística reversa. Para realizar essa logística, os empresários poderão recorrer à compra de produtos ou embalagens usados, atuar em parceria com cooperativas de catadores e criar postos de coleta.

Se a empresa de limpeza urbana, por meio de acordo com algum setor produtivo, realizar essa logística reversa, o Poder Público deverá ser remunerado, segundo acordo entre as partes.

140 propostas

Segundo o relator, apesar do passivo ambiental herdado pelo Brasil por causa da falta de regulamentação, o tempo conspirou a favor da qualidade do texto nesses 19 anos de tramitação. “Depois da apresentação de 140 propostas apensadas o tema havia se transformado em um nó legislativo”, afirmou. Ele ressaltou que foram incorporados conceitos modernos.

Para o presidente Michel Temer, o projeto aprovado “é de grande significação”. Ele disse lamentar que a matéria tenha sido votada “em um momento de pouco entusiasmo, pois merece ampla divulgação na imprensa”.

Coleta seletiva

Outros materiais recicláveis descartados ao final da sua vida útil deverão ser reaproveitados sob a responsabilidade do serviço público de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos.

Para fazer isso, o Poder Público deverá estabelecer a coleta seletiva, implantar sistema de compostagem (transformação de resíduos sólidos orgânicos em adubo) e dar destino final ambientalmente adequado aos resíduos da limpeza urbana (varredura das ruas).

As empresas de limpeza urbana deverão dar prioridade ao trabalho de cooperativas de catadores formadas por pessoas de baixa renda, segundo normas de um regulamento futuro.

Os municípios que implantarem a coleta com a participação de associações e cooperativas de catadores terão prioridade no acesso a recursos da União em linhas de crédito, no âmbito do plano nacional de resíduos.

Proibições

Serão proibidas práticas como o lançamento de resíduos em praias, no mar ou rios e lagos; o lançamento a céu aberto sem tratamento, exceto no caso da mineração; e a queima a céu aberto ou em equipamentos não licenciados.

O texto proíbe também a importação de resíduos perigosos ou que causem danos ao meio ambiente e à saúde pública.

A regra sobre a disposição final adequada dos rejeitos deverá ser implementada em até quatro anos após a publicação da lei, mas os planos estaduais e municipais poderão estipular prazos diferentes, com o objetivo de adequá-los às condições e necessidades locais.

(Fonte: Agencia Câmara – Reportagem – Eduardo Piovesan, Edição – João Pitella Junior)

Um Abraço a todos.

Cantídio Biscalchim Netto

LICENCIAMENTO AMBIENTAL

8 de março de 2010 Deixe um comentário

Resolução da SMA define diretrizes para licenciamento ambiental em áreas potencialmente críticas para o uso de água subterrânea.


A Secretaria Estadual do Meio Ambiental publicou no Diário Oficial de sábado, dia 06 de março de 2010, a Resolução SMA nº 14 que define diretrizes técnicas para o licenciamento de empreendimentos em áreas potencialmente críticas para uso da água subterrânea no Estado de São Paulo.

Com o objetivo de contemplar as indicações e recomendações da legislação estadual pertinente às águas subterrâneas, bem como da Câmara Técnica de Águas Subterrâneas do Conselho Estadual de Recursos Hídricos, a Resolução indica critérios e procedimentos para o licenciamento de atividades em áreas cujas características de vulnerabilidade dos aquíferos, seja em termos de qualidade e quantidade, necessitem de mecanismos de proteção adequados.

As áreas contempladas constam do Anexo I da Resolução – “Mapa das áreas potencialmente críticas para uso da água subterrânea”, que foi elaborado a partir do Mapeamento da Vulnerabilidade e Risco de Poluição das Águas Subterrâneas no Estado de São Paulo (elaborado por IG/CETESB/DAEE, 1997) e das áreas potenciais de restrição e controle de captação conforme indicação da Câmara Técnica de Águas Subterrâneas do Conselho Estadual de Recursos Hídricos. (Fonte: Instituto Geológico)

VOCÊ SABIA?

Falando em Águas Subterrâneas, não podemos deixar de citar o Aquífero Guarani, a maior reserva subterrânea de água doce do mundo. Sua maior ocorrência se dá em território brasileiro (2/3 da área total), abrangendo os Estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. (saiba mais)

O Município de Águas de São Pedro esta situado em uma região de recarga do aquífero, as áreas de recarga são aquelas de afloramento das águas que, próximas à superfície, estão mais sujeitas à contaminação, são áreas extremamente importantes que merecem especial atenção do poder público quanto à fiscalização/licenciamento de empreendimentos potencialmente impactantes.

Os Empreendimentos Potencialmente Impactantes, segundo Resolução SMA nº 14, são aqueles que captam água subterrânea em vazões superiores a 50 m³/h ou que disponham efluentes líquidos, resíduos e substâncias no solo.

O município de Águas de São Pedro, segundo o Mapa das Áreas Potencialmente Críticas para Uso da Água Subterrânea (Anexo I), está inserido em uma Área de Alta Vulnerabilidade, nestas áreas não serão permitidas a implantação de indústrias de alto risco ambiental, pólos petroquímicos, carboquímicos e cloroquímicos, usinas nucleares e quaisquer outras fontes de grande impacto ambiental ou de extrema periculosidade, conforme determinado pelo artigo 21 do Decreto Estadual 32.955, de 7/02/1991.

Mapa do Anexo I da Resolução SMA nº14, com o detalhe da região de Águas de São Pedro, (clique na imagem para ampliar).

É praticamente impossível a instalação de empreendimentos deste porte no município de Águas de São Pedro, no entanto, é extremamente importante a elaboração de uma Política Municipal de Desenvolvimento e Meio Ambiente/Recursos Hídricos, para garantir a conservação dos recursos naturais.

Os planos e mapeamentos realizados até hoje em Águas de São Pedro, foram feitos, em sua maioria, sob o prisma da especulação imobiliária. É necessária uma mudança no pensamento dos governantes e legisladores. Hoje em dia é muito comum encontrar edificações e loteamentos em áreas ambientalmente frágeis e/ou protegidas por lei federal e estadual. É necessário uma revisão/atualização das leis municipais de ordenamento e de uso e ocupação do solo, incorporando também as questões ambientais. O ideal seria a elaboração de um Plano Diretor Participativo, massss….

REFERÊNCIA: Instituto Geológico do Estado de São Paulo

Um Abraço a todos.

Cantídio Biscalchim Netto

ARBORIZAÇÃO URBANA

5 de março de 2010 Deixe um comentário

CARTILHA DE ARBORIZAÇÃO URBANA

Arborização do centro de Águas de São Pedro

O plantio de árvores é um ato de cidadania muito importante e contribui para melhorar nossa qualidade de vida, por isso é fundamental o planejamento da arborização urbana. O plantio realizado sem planejamento, com espécies não indicadas ao meio urbano, ou feito com técnica inadequada, pode acarretar em diversas situações de transtornos futuros ao cidadão, como casas com trincas, infiltrações, calçadas quebradas, ou até mesmo o comprometimento da saúde da árvore. (texto extraído da Cartilha de Arborização Urbana da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente da cidade de São Paulo, disponível para download aqui).

A Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente de São Paulo possui um programa bem legal de incentivo permanente à arborização, onde qualquer pessoa pode obter uma muda de árvore gratuitamente para plantio em local na cidade. Para isso o munícipe deve dirigir-se a um dos parques municipais da cidade e no momento da entrega receberá orientação técnica e a Cartilha de Arborização Urbana, contendo dicas de plantio e cuidado com a árvore.

Além da cartilha com as instruções, o munícipe assinará um Termo de Responsabilidade, onde consta um pequeno questionário a ser preenchido informando as características do local onde pretende realizar o plantio.

Olha aí um projeto bem legal que poderia ser implantado aqui em Águas de São Pedro, com certeza incrementaria ainda mais o verde de nossa cidade e promoveria a Educação Ambiental dos munícipes. Fica a dica aos responsáveis responsáveis pelo Meio Ambiente de Águas de São Pedro.

Você pode fazer o download da Cartilha de Arborização Urbana diretamente do site da Prefeitura de São Paulo.

Caso tenha problemas com o download, disponibilizei abaixo as orientações de plantio contidas na cartilha. (todas as imagens e o texto a seguir são de autoria da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente de São Paulo, deixo aqui os devidos créditos).

Bom Proveito!

PREPARO DO BERÇO

No local escolhido para o berço deverá ser cavado um buraco de 60cm x 60cm, com 60cm de profundidade.

MATERIAL PARA O PREPARO DO BERÇO

10Kg de húmus de minhoca;
10kg de terra vegetal de boa qualidade;
A terra para o plantio deverá estar livre de lixo e entulho. Deve-se preparar a terra misturando-a com o húmus.

PLANTIO DA ÁRVORE

(A) A muda da árvore deve ser retirada da embalagem com muito cuidado para não danificar o torrão, evitando danos às suas raízes.
(B) Deve-se colocar a terra preparada no berço, e plantar a muda no centro e posicione ao lado do turrão o tutor.
(C) É importante evitar enterrar a muda, devendo o torrão ficar no mesmo nível que se encontrava na embalagem. Com as mãos, firme a terra ao redor da muda.
(D) Instale um tutor para ajudar a muda a se manter em pé. Coloque um pedaço de madeira (2 m) ao lado da muda, firmando bem. Com um pedaço de sisal ou corda amarre a muda ao tutor sem apertar muito e nem deixar frouxo demais. Finalizado o plantio, regue bastante a plantinha.

CUIDADOS COM A ÁRVORE

(A) Nas primeiras semanas, pela manhã ou ao final do dia deve-se regar dia sim dia não, mas sem excesso, até que surjam as primeiras novas folhas. Estas novas folhas indicam que a muda está “pegando”. Nos primeiros dois anos é recomendável que se faça a rega, em especial nos meses sem chuvas.
(B) Os brotos laterais e na base da muda devem ser periodicamente removidos para que ela tenha mais força. Isto ajuda na formação da árvore, evitando que se torne um arbusto e prejudique a passagem de pedestres quando plantada em calçada.
(C) De tempos em tempos, acrescentar um pouco de composto orgânico a superfície do berço deixará sua muda mais feliz e saudável. O composto é alimento para sua árvore.

DICAS

Não cimente o colo da árvore. Isso Prejudica a saúde do tronco e das raízes.
Não pregue placas nas árvores. Isso danifica seu tronco e abre caminho para o desenvolvimento de doenças.
Não deixe luzes de Natal com pregos nos troncos e galhos das árvores. Isso prejudica seu desenvolvimento e pode causar doenças, ocasionando até mesmo a queda.
Não pinte o tronco das árvores. Isso dificulta a respiração do tronco e possibilita o desenvolvimento de doenças.

Bom pessoal, espero que tenham gostado do artigo. (Todos os créditos são para os técnicos da Secretaria Municipal do verde e do Meio Ambiente de São Paulo).

REFERÊNCIAS:

Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente

Baixe a Cartilha AQUI!

Um Abraço a todos.

Cantidio Biscalchim Netto.

Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente

SUSTENTABILIDADE

2 de março de 2010 2 comentários

SUSTENTABILIDADE CHEGA AO UNIFORME DA SELEÇÃO

Nova Camisa da Seleção Brasileira é feite com Garrafas PET

Cerca de 8 garrafas plásticas são necessárias para confecção de uma camisa.

A nova camisa canarinho que será usada pela Seleção Brasileira na campanha do Hexa é feita com plástico reciclado de garrafas PET. Oito garrafas são necessárias para fabricar cada peça.

A camisa também está 15% mais leve, porque muitas partes que antes eram costuradas agora são coladas, como nos macacões de Fórmula 1. Além disso, a camisa tem orifícios feitos a laser, para facilitar a evaporação do suor e deixar o jogador mais confortável e menos pesado. Segundo a fornecedora do material, o processo de fabricação diminui em até 30% o consumo de energia, se comparado ao uso de poliéster novo.

A apresentação dos novos uniformes aconteceu em Londres, dia 25 de fevereiro, a Nike escolheu o jogador brasileiro Alexandre Pato, do Milan, para mostrar a nova camisa oficial amarela da Seleção Brasileira.

Ao todo, oito seleções pularam do tradicional poliéster para o tecido inteligente de malha PET. Portugal, Holanda, Coreia do Sul, Austrália, Nova Zelândia, Sérvia e Eslovênia foram os outros países a vestirem a camisa da sustentabilidade com uniformes feitos da maneira menos agressiva ao meio ambiente.

Confira o vídeo produzido pela BBC Brasil:

SITES CONSULTADOS:

www.ecodesenvolvimento.org.br

www.portaldeltag.net

www.bbc.co.uk

Um Abraço a todos.

Cantidio Biscalchim Netto.

CLIMA

1 de março de 2010 Deixe um comentário

VENDAVAL EM ÁGUAS DE SÃO PEDRO

Notícia Velha, Problemas Atuais.

Há exatos 47 dias (12/01/2010), Águas de São Pedro enfrentava um dos piores vendavais de que se tem conhecimento no município, pelo menos no que diz respeito aos prejuízos por conta da queda de árvores e postes de energia.

A prefeitura municipal, juntamente com a concessionária responsável pela distribuição de energia (CPFL), fez um excelente trabalho emergencial removendo os galhos, árvores e postes caídos nas áreas afetadas pelo vento. O restabelecendo, quase que por completo, do trânsito e do fornecimento de energia à população se deu poucas horas após o ocorrido.

Concordo que a maioria dos municípios não possui em seu orçamento, verbas para enfrentar contingencias desta natureza. Por este motivo a prefeitura esta buscando verbas para realização da manutenção dos estragos deixados pelo vento. Além dos buracos nas ruas e nas calçadas, podemos observar que a cobertura do estacionamento das ambulâncias do Pronto Socorro municipal ainda não foi substituída.

Mas uma coisa que me chamou a atenção foi à queda de uma das torres de iluminação do Campo de Futebol Municipal, que está exatamente do mesmo jeito desde que caiu. Como disse anteriormente, sei que a situação financeira da prefeitura de Águas de São Pedro, assim como as de outras cidades, não permite gastos imediatos com obras a não ser aquelas de primeira necessidade (emergenciais), essenciais para o restabelecimento da ordem e dos serviços públicos.

Torre de Iluminação do Campo de Futebol Municipal de Águas de São Pedro, caída devido aos fortes ventos em 12/01/2010. Foto 01/03/2010

Torre de Iluminação após vendaval de janeiro. Equipamentos ainda instalados no local. Foto 01/03/2010

A secretaria municipal competente deveria ao menos retirar dos escombros os refletores, lâmpadas (se é que estão em condições de serem aproveitadas), cabos, etc. para que não se deteriorem ainda mais em função da exposição ao tempo, sobre o gramado encharcado do campo de futebol. A única medida adotada foi reparar (remendar) o alambrado destruído com a queda utilizando arame farpado.

Outro assunto que merece atenção,  é a segurança de alguns dos refletores instalados ao longo da Av. Carlos Mauro para o carnaval. Muitos deles estão completamente tortos, pendurados e seguros por apenas um parafuso. Não sei se um parafuso é suficiente para garantir que não despenquem do alto dos postes, mas esteticamente me parece uma situação um pouco frágil e preocupante. Ninguém quer um refletor caindo na cabeça ou sobre o seu carro não é mesmo?!

Situação de aparente risco de alguns dos refletores instalados ao longo da Av. Carlos Mauro para o carnaval. Foto 01/03/2010

Volto a frisar que não faço aqui críticas gratuitas à administração pública ou a quem quer que seja, resolvi escrever sobre esse assunto depois de ouvir de munícipes, numa conversa em frente de casa, questões sobre a situação da torre de iluminação do campo.

Deixo aqui um apelo aos nobres vereadores e autoridades do poder executivo para que verifiquem essa situação e tomem as providências que  acharem necessárias.

É obrigação zelar pelo que é nosso.

MAIS SOBRE OS ESTRAGOS CAUSADO PELO VENTO:

Jornal Folha de São Pedro

Jornal A Tribuna

Um Abraço a todos.

Cantidio Biscalchim Netto.