Arquivo

Archive for novembro \27\UTC 2010

ESTUDO VAI “MAPEAR” A FAUNA EXISTENTE EM ÁGUAS DE SÃO PEDRO

27 de novembro de 2010 3 comentários

Ao todo, serão quatro visitas em diferentes épocas do ano para identificar e documentar as espécies de pássaros que vivem na cidade;

crédito pela Foto: Dario Sanches

“A Secretaria de Meio Ambiente de Águas de São Pedro lançou esta semana um projeto inédito: toda a fauna existente na estância será objeto de estudo na intenção de constatar quantas espécies de pássaros habitam a cidade. O trabalho será coordenado pelo biólogo do Centro Universitário Anhanguera de Leme, José Eduardo Peixoto. Além disso, o município já possui a autorização do IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente).

Serão feitas quatro visitas no período de um ano, sendo cada uma em uma estação diferente. A primeira pesquisa a campo aconteceu no último final de semana com a coleta de dados e elaboração de material impresso que identifica e apresenta as espécies encontradas.

Ameaçado de extinção do Brasil, um pássaro denominado de Soldadinho (nome científico Antilophia galeata) também foi encontrado durante a primeira etapa do projeto.

O mapeamento das espécies conta com o apoio da prefeitura de Águas de São Pedro”.

Fonte: Prefeitura de Águas de São Pedro (link)

 

Um Abraço.

Cantidio B. Netto

 

ESTUDO SUGERE CHIP E VASECTOMIA EM QUATIS

6 de novembro de 2010 1 comentário

Mais uma vez os Quatis da cidade de Águas de São Pedro viram notícia. Segue abaixo a reprodução da matéria do Jornal de Piracicaba, Edição Semanal de Sexta-feira, 5 de novembro de 2010. Créditos: Renan Bortoletto (Jornal de Piracicaba).

__________________________________________________

“LEVANTAMENTO DE PROFESSORES DA UNESP APONTA A NECESSIDADE DE CONTROLE DA PROCRIAÇÃO DOS QUATIS QUE VIVEM NO PARQUE DR. OCTÁVIO DE MOURA ANDRADE.

Estudo realizado por professores do campus Botucatu da Unesp (Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho) apontou a necessidade de controle da procriação dos quatis que vivem no parque Dr. Octávio de Moura Andrade. Cerca de 40 animais habitam o local. Apesar do baixo número, especialistas debateram possíveis doenças que podem ser transmitidas aos humanos e invasões em zonas urbanas em busca de alimento. Além da chipagem, os professores cogitam vasectomizar machos líderes. Uma reunião deverá ser marcada para definir quando as ações serão iniciadas. Um folheto de conscientização deverá ser distribuído em escolas e entidades do muicípio.

Encontro destinado a discutir o assunto aconteceu na semana passada na estância e contou com a presença de representantes regionais do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente), do secretário de Meio Ambiente de Águas de São Pedro, Raymundo Lázaro Profício, e do secretário de Saúde, Marcos Casarini.

O estudo baseou-se em filmagens feitas pelos professores e coleta de dados dos quatis. Em algumas situações foi detectado que os quatis têm invadido casas e se alimentado de rações e comidas dadas a cachorros e gatos. As duas espécies de quatis, porém, são consideradas carnívoras. A inspeção também apontou que os animais encontram-se dispersos em vários locais de Águas, nos bairros Canta Sapo, Jardim Jerubiaçaba e Mini-Horto.

Para o professor Carlos Roberto Teixeira, isso gera uma problemática de convívio entres os animais. “Cada um tem o seu habitat, e muitas vezes aquilo que o quati está comendo não é adequado para a saúde dele”, afirmou. Outra solução apontada no estudo é o que os especialistas chamam de translocação, limitando a área dos quatis dentro do parque. A captura dos animais e a chipagem seriam os primeiros passos.

“Depois montaríamos algumas jaulas espalhadas pelo bosque onde eles serão cevados com alimentos e não precisarão sair procurar comida nas casas ou nas ruas”, afirmou Teixeira. Cada jaula, com aproximadamente dois metros de largura por dois metros de altura, custaria aproximadamente R$ 2,2 mil.

O professor Marcos Vinícius, um dos responsáveis pelo Cempas (Centro de Medicina e Pesquisa de Animais Silvestres), destacou que os gastos para cuidar dos quatis não é grande, e que a maior parte do material necessário viria da Unesp. “Só precisamos de uma sala para fazer os exames e contar com o apoio da Prefeitura do trabalho de conscientização da opinião pública”, argumentou.

Mesmo com a castração dos quatis, os professores afirmaram que a Unesp ficaria responsável por fazer um trabalho de monitoramente e acompanhar e evolução do grupo. O prefeito da cidade, Paulo Ronan (PSDB), também esteve presente na reunião e levantou uma questão polêmica: “o número de quatis teria diminuído depois que populares teriam começado a caçá-los para consumo””.

__________________________________________________

A diminuição da população de Quatis também pode ser atribuída aos atropelamentos, principalmente na região da “Estrada Velha” que liga os municípios de Águas de São Pedro e São Pedro. Por inúmeras vezes constatei animais mortos no acostamento, teve vez que contei 3 indivíduos na mesma semana. Espero que estes bichinhos deixem de ser problema e tornem-se realmente um atrativo turístico.

ASSUNTOS RELACIONADOS AQUI NO BLOG:

Desequilíbrio Iminente

 

Um Abraço!

Cantidio B. Netto