Início > Estações Radio Base (ERB), Telecomunicações > Antenas geram discórdia entre moradores de condomínios

Antenas geram discórdia entre moradores de condomínios

Reportagem vinculada no SPTV, 1ª Edição de Quarta-feira, 27/07/2011.

“Quem mora na Grande São Paulo já se acostumou a ver antenas enormes no alto dos prédios. O aluguel desse espaço nas alturas rende um bom dinheiro para os condomínios. Mas nem todo mundo quer ter uma antena tão perto assim.”

Um tema bastante polêmico, bem mais pela falta de informação das pessoas, do que pelos reais riscos que esses sistemas irradiante podem trazer à saúde humana. Trabalho há muito anos com isso, sempre na área do licenciamento e estudos ambientais de Estações Radio Base. Neste último ano tive o prazer de entrar para o time de uma das mais bem preparadas empresa do setor de engenharia e infra-estrutura em Telecomunicações do Brasil. Me deparo com situações deste tipo todos os dias, tanto na implantação de equipamentos em topos de edifícios, chamados de “RoofTop”, como aqueles instalados diretamente no solo, através de torres, denominados “Greenfield”. Vejo o trabalho da imprensa muito importante no sentido de conscientizar a população para os reais riscos/benefícios das Estações Radio Base de telefonia celular. Se os equipamentos seguirem todas as normas legais e de segurança, não há com o que se preocupar.


Anúncios
  1. vilmabueno@bol.com.br
    23 de fevereiro de 2012 às 08:20

    moro ao lado de uma erb e não estou mais aguentando o barulho que elas emitem . as operadoras viovo e oi me ignoram completamente, a distancia das caixas não cumpri com a legislação que é de 100 mts de distancia é isso mesmo? com quem falo????????????????terei que entrarjudicialmente contras as operadoras vivo e oi? visto que so tinha a vivo em seguida a vivo sobrelugou para oi e o barulho aumentou muito

    • 25 de fevereiro de 2012 às 11:51

      Olá..Você deve procurar a Prefeitura Municipal que neste caso tem o dever de notificar a operadora sobre a manutenção da Estação Radio Base.
      Referente aos recuos, o município deve ter uma Lei Específica que regulamente a implantação dessas estações em seu território. Quando não há, são adotados os parâmetros da Lei Federal nº 11.949/2009 ou da Lei Estadual de São Paulo nº 10.995/2001. Nenhuma delas fala da distância de 100 metros.
      Espero ter ajudado.
      Obrigado pela visita.

  2. T Lopez
    5 de março de 2012 às 11:57

    Há estudos da Universidade de Tel-aviv demonstrando que a radiação emitida pelas antenas de telefonia celular aumenta em mais de 4 vezes a incidência de câncer em raio de 350metros de distância (não quer dizer que não afete a quem está mais distante, mas isso não foi medido no estudo). Há outro estudo da UFMG, tese de doutorado, no mesmo sentido. O lobby das operadoras é grande, interesses econômicos grandes, e a ignorância de nosso povo é imensa. Será o grande problema de saúde pública de nosso tempo – no Brasil se sabe, e se discute, pouquíssimo. No manual do iphone há recomendação de senão aproximar o aparelho a menos de 2,5cm do corpo. Quem leu?

    • 6 de março de 2012 às 11:58

      Da mesma maneira que se tem estudos dizendo que existe o risco, existem outros dizendo o contrário. No Brasil as operadoras e fabricantes de equipamentos de telecomunicações devem seguir parâmetros de limites estabelecidos na Resolução nº 303 da Anatel. A resolução possui como base as diretrizes da Comissão Internacional para Proteção contra Radiações Não-Ionizantes (ICNIRP).

      Existe uma publicação bastante interessante da Organização Mundial da Saúde (OMS) denomidada “Estabelecendo um diálogo sobre riscos de campos eletromagnéticos”, disponível também em nosso idioma no link:

      http://www.who.int/peh-emf/publications/riskportuguese/en/index.html

      Acho interessante todos lerem.

      Referente a orientação em seu IPhone, refere-se ao uso dos aparelhos e não das estações radio base, já que a distancia de qualquer indivíduo em relação ao ponto de emissão é bem maior.

      • T Lopez
        6 de março de 2012 às 14:59

        Claro que o Iphone se refere a celulares – que oferecem mesmo perigo, com a diferença de que um atinge decisaão individual e a outra coletiva. Eu posso decidir como usar meu celular, mas não posso evitar as antenas que alguém coloca. Quanto à pesquisa científica, ela é antiga, mostra a incidência de câncer, não há dúvidas. Em nosso país, fiscalização é deficiente, políticos são, como dizeer, com mais simpatia pelas operadoras que pelos cidadãos. Também se duvidava (por décadas) da validade da pesquisa que acusava o tabaco de provocar doenças, até que o forte lobby das cias de tabaco foi contrabalançado pelo poderoso lobby das empresas de saúde. Vai levar tempo na telefonia – e muito sofrimento até lá.

      • 6 de março de 2012 às 17:02

        Com certeza é um assunto muito polêmico. Se for comprovado cientificamente a relação do celular com câncer o planeta inteiro corre risco. Não só referente ao celular, mas também a ondas de TV e Radio.

        Uma sugestão seria todos deixarem de utilizar os celulares ou ao menos não reclamarem se o celular não funciona direito, não pega aqui, picota ali. São essas reclamações que levam a instalação de mais Estações numa determinada região. A implantação de Estações Radio base está diretamente ligada ao número de usuários/reclamações junto ao Procon/Anatel.

        O Lobby existe pq a população consome esse produto. É lucrativo para as operadoras.

      • T Lopez
        6 de março de 2012 às 17:12

        Os níveis de radiação não são fiscalizados; a tecnologia pode ser aperfeiçoada – se os riscos forem admitidos. E se todos se derem conta dos riscos á saúde, o uso pode ser bem diferente, assim como a instalação de antenas – e que tipod e antenas. Enfim, é do debate e do reconhecimento de problemas que surge a criatividade, não do conformismo. A maioria da população não sabe do risco que corre – que deveria usar fone de ouvido, que as crianças não deveriam usar celular, usar mais texto…enfim, as pessoas deveriam saber mais. Há pesquisas sérias disponíveis – para quem quiser saber. Não sei se você tem filhos, mas,se os tiver, saiba que o cérebro deles estará sendo aafetado, muito mais ainda que o de adultos.

      • 7 de março de 2012 às 11:44

        Discordo quando você diz que os níveis de radiação não são fiscalizados.
        A Anatel, bem como as prefeituras exigem Laudos Radiométricos Teóricos e Práticos. Você pode consultar se a Estação está licenciada diretamente no site da Anatel, lá você encontra informações como o código, endereço, coordenada geográfica e data da última licença dessas Estações Radio Base.
        Acho este debate saudável e deveria se estender a todos pelos tomadores de decisão.

      • T Lopez
        8 de março de 2012 às 14:15

        O fato de estar registrada não quer dizer que a radiação seja fiscalizada. Por minhas informações, não são. E, se você considerar como é a fiscalização neste país (A ANP tem pouquíssimos fiscais para milhares de postos de gasolina, por exemplo, e todos sabemos o que acontece de fraudes e falsificações, só para ficar aí.) e a corrupção, e o jeitinho, etc,etc., não é difícil entender o que acontece. Aliás, qualquer um que tenha tido a experiência de reclamar de qualquer coisa na Anatel, sabe que não adianta nada. Aliás, por décadas, o Ministério das Comunicações foi “aparelhado” pela Globo – mais um exemplo. A verdade é que na Europa(conheço bem vivi lá muito tempo, em vários países)e nos Estados Unidos ninguém quer essas antenas por perto – há até acções de indenização por desvalorização dos imóveis – mas nós, em Pindorama, engulimos tudo sem discutir e ainda agradecemos. Obrigada pela troca de ideias, paro por aqui.

  3. T Lopez
    5 de março de 2012 às 12:07

    Gostaria de saber quem esse “especialista” representa. Faz apologia do aluguel das antenas. Quando esse problema ficar mais claro no brasil, quem comprará imóveis próximos ás antenas? Os andares mais altos, inclusive, sofrerão mais; e problemas trabalhistas? Periculosidade? quando houver incidência de câncer comprovada – há estudos – serão movias ações contra contra condomìnio? Quem controla os índices de radiação? Alguém acredita que os políticos brasileiros resistirão ao lobby das operadoras?
    Gostaria de uma resposta mais honesta a estas perguntas. Essa matéria foi pocuo isenta, não ouviu opiniões de especialistas que sabem dos perigos. Péssimo jornalismo.

    • 6 de março de 2012 às 12:02

      É importante frisar que o número de Estações Radio base está diretamente relacionado ao número de usuários do sistema de Telefonia Móvel Celular, Internet 3G e etc. Se a população deixasse de utilizar seus telefones celular, com certeza as Estações deixariam de ser implantadas e muitas delas hoje deixaria de ser viável para as operadoras e poderiam ser desativadas.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: